48% dos portugueses dizem estar mais pobres com a pandemia

Quase metade dos portugueses (48%), assumem que estão mais pobres desde o início da pandemia, segundo as conclusões do estudo European Consumer Payment Report.

Quase metade dos portugueses (48%) assumem que estão mais pobres desde que começou a pandemia. Esta é a principal conclusão do estudo European Consumer Payment Report, divulgado na terça-feira.

Em termos gerais, 37% dos cidadãos da União Europeia afirmam que estão hoje mais pobres do que antes da crise pandémica. O estudo revela ainda que 55% dos inquiridos em Portugal acreditam que vão demorar pelo menos um ano até que a pandemia deixe de ter um impacto negativo nas suas finanças, um valor superior à média europeia, de 49%.

De referir ainda que 26% dos inquiridos em Portugal afirmam que pediram dinheiro emprestado ou atingiram o limite do cartão de crédito para pagar as suas contas nos últimos seis meses, uma percentagem idêntica à média da União Europeia.

Por outro lado, muitos consumidores começaram também a poupar mais, com 53% dos inquiridos a referir que estão a poupar para proteger o seu bem-estar financeiro e 56% assumem que definiram objectivos para gerir melhor as suas despesas e poupanças. Há ainda 34% que vêem na pandemia uma oportunidade para melhorar as suas finanças.