Cidadãos estrangeiros podem aceder a Programa Interior Mais

Até ao momento, foram já apresentadas 771 candidaturas a esta medida, que abrangem 1.380 pessoas (incluindo, além dos candidatos, membros do agregado familiar).

O programa Emprego Interior Mais, que atribui um apoio máximo de 4.827 euros aos trabalhadores que decidam mudar-se para o interior, foi alargado a cidadãos estrangeiros que se fixem nestes territórios. Os cidadãos de outros países podem mudar-se directamente para o interior, de acordo com a Portaria n.º 283/2021, publicada esta segunda-feira em Diário da República.

Por outro lado, passam também a ser abrangidos as pessoas que se deslocam para o interior para prestação de trabalho à distância. Passam igualmente a ser elegíveis pelo programa os cidadãos portugueses que tenham saído de Portugal depois de 2015 e que tenham residido pelo menos um ano no estrangeiro.

De acordo com o Governo, até ao momento, foram já apresentadas 771 candidaturas a esta medida, que abrangem 1.380 pessoas (incluindo, além dos candidatos, membros do agregado familiar). Destas, 710 pessoas já se deslocaram para os territórios do interior. Os apoios aprovados ascendem a 1,3 milhões de euros.

O apoio financeiro directo a conceder a quem se mudar para o interior é de 2.633 euros, a que acresce uma majoração de 20% por cada elemento do agregado familiar e ainda uma comparticipação do custo de transportes de bens. No total, o apoio pode atingir um valor máximo de 4.827 euros.

Para a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, “estas alterações contribuem para posicionar Portugal como o melhor destino para trabalhar do mundo. A partir de agora, qualquer cidadão pode deslocar-se para o interior do país para trabalhar, beneficiando das condições únicas do nosso país e contribuindo para aumentar a coesão do nosso território”.