Crédito em incumprimento cai para valor mais baixo de sempre

Em Novembro, 1,5% do total de empréstimos concedidos a particulares estava em incumprimento, atingindo um novo mínimo histórico, de acordo com o BdP.

Com o fim das moratórias bancárias em Setembro, esperava-se um aumento dos créditos em incumprimento por parte de particulares, mas a realidade está a mostrar precisamente o contrário.

Segundo os dados do Banco de Portugal, divulgados esta quarta-feira, “em Novembro de 2021, 1,5% do stock total de empréstimos dos bancos aos particulares estava em incumprimento, atingindo um novo mínimo histórico”.

Para esta evolução contribuiu, maioritariamente, a diminuição do rácio de empréstimos ao consumo e outros fins que se encontram em incumprimento, ao passar para 4,6%, depois da redução de 0,7 pontos percentuais face ao mês anterior. Estes empréstimos deixaram de estar registados no balanço dos bancos devido à venda da carteira de crédito e à conversão em empréstimos abatidos ao activo.

Em Novembro d 2021, o montante total de empréstimos aos particulares para habitação cresceu 4,4% em relação a Novembro de 2020, para 96.600 milhões de euros.

Os empréstimos ao consumo continuaram a acelerar, com um crescimento de 2,2% relativamente a Novembro de 2020, para 19.200 milhões de euros.