Depósitos bancários atingem novo máximo histórico em Maio

Os depósitos bancários dos portugueses voltaram a bater um recorde em Maio, com um total de 178.400 milhões de euros, de acordo com o Banco de Portugal.

Os depósitos bancários dos portugueses voltaram a bater um recorde em Maio, com um total de 178.400 milhões de euros, de acordo com os dados divulgados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal.

O valor registado representa um aumento de 1.120 milhões de euros em relação ao mês anterior, sendo também o oitavo mês de subida do montante depositado nos bancos que operam no país, uma tendência que começou a ser observada durante a pandemia.

Desde Fevereiro de 2020, o mês anterior à declaração da Covid-19 como pandemia, os depósitos bancários já aumentaram quase 27.800 milhões de euros, tendo em conta a redução do consumo que foi verificada durante os períodos de confinamento, tendência que acabou por manter-se com o alívio das restrições.

A manutenção da estratégia de poupança por parte dos particulares tem uma especial importância no contexto actual de escalada da inflação, do aumento das taxas de juro e da incerteza sobre a situação económica, uma vez que permite minimizar os efeitos do aumento generalizado dos preços.

Já no que diz respeito às empresas, no final de Maio, tinham 63.400 milhões de euros em depósitos bancários, o que significa uma redução de 1.000 milhões de euros em relação ao mês anterior, segundo o Banco de Portugal.