Empresas europeias esperam aumento nos atrasos de pagamento

Há 58% das empresas que admitem não ter experiência de como gerir a inflação e também mais de metade dizem que isso as impede de fazer crescer o negócio.

As empresas esperam que os pagamentos em atraso cresçam de forma significativa nos próximos meses devido ao aumento da inflação e das taxas de juro, segundo o estudo ‘European Payment Report’, divulgado esta terça-feira pela Intrum.

Realizada junto de mais de 11.000 empresas de 15 sectores da indústria e 29 países europeus, entre as quais 333 empresas portuguesas, a 24.ª edição do estudo revela ainda que cerca de 8 em cada 10 empresas apontam o fortalecimento da sua liquidez e fluxo de capital como uma das principais prioridades durante este ano.

Há 58% das empresas que admitem não ter experiência de como gerir a inflação e também mais de metade dizem que isso as impede de fazer crescer o negócio, de satisfazer as exigências salariais e de pagar aos fornecedores a tempo.

Perante estes factos, 6 em cada 10 empresas estão a ser mais cautelosas nos seus planos de empréstimos e gastos, tendo em conta que esperam que as taxas de juro continuem a registar aumentos nos próximos 12 meses.