Exportações já estão 5,2% acima do nível pré-pandemia

Em Novembro, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de +15,7% e +32,3%, respectivamente, segundo os dados do INE.

Em Novembro de 2021, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de +15,7% e +32,3%, respectivamente (+2,8% e +17,6%, pela mesma ordem, em Outubro de 2021), de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

Face a Novembro de 2019, verificaram-se variações de +15,1% nas exportações e +17,0% nas importações, sendo de destacar os acréscimos nas exportações e importações de Fornecimentos industriais (+40,9% e +47,3%, respectivamente) e nas importações de Combustíveis e lubrificantes (+44,9%). 

Segundo o INE, excluindo Combustíveis e lubrificantes, as exportações e as importações aumentaram 15,9% e 23,7%, respectivamente (+0,8% e +9,8%, pela mesma ordem, em outubro de 2021). Em comparação com Novembro de 2019, as exportações aumentaram 18,9% e as importações cresceram 14,0%.

O défice da balança comercial de bens aumentou 1.162 milhões de euros face ao mês homólogo de 2020 (aumentou 389 milhões de euros em relação a Novembro de 2019), atingindo 2.097 milhões de euros em Novembro de 2021. Excluindo Combustíveis e lubrificantes, o défice atingiu 1.344 milhões de euros (um aumento de 574 milhões de euros face a 2020 e uma diminuição de 43 milhões de euros em relação a 2019).

No período acumulado de Janeiro a Novembro de 2021, relativamente ao mesmo período de 2019, as exportações aumentaram 5,2% (+17,6% face ao mesmo período de 2020) e as importações cresceram 0,9% (+19,5% face a 2020), salientando-se em ambos os fluxos o acréscimo nos Fornecimentos industriais (+12,2% e +19,9%, respetivamente) e o decréscimo no Material de transporte (-11,0% e -32,3%, pela mesma ordem).