Multivision quer duplicar o tamanho da equipa até 2025

A empresa quer contratar 300 profissionais na área das Tecnologias da Informação, até ao final do ano. O objetivo é duplicar a equipa dentro de três anos.

A Multivision quer contratar 300 novos profissionais altamente qualificados, na área das Tecnologias da Informação, até ao final do ano. O objetivo é duplicar a equipa até 2025.

A tecnológica portuguesa cresceu nos últimos quatro anos, de forma consecutiva, entre os 35% e os 40%, um crescimento liderado pelos projectos de outsourcing especializado no domínio das tecnologias da informação, que representam cerca de 90% do negócio global.

A expectativa da empresa é crescer entre 40% e 50% e chegar aos 15 milhões de euros em 2022, ano em que a Multivision celebra 15 anos de existência.

Todos os dias procuramos centenas de profissionais. Temos diariamente muitas vagas em aberto para diferentes oportunidades”, indica Edson Leite, CEO da Multivision. “Portugal é um país com fantásticos profissionais. Talento realmente qualificado. Mas não deixa de ser um país pequeno com poucos recursos para o conjunto apelativo de projectos que existem disponíveis. Não há nenhuma empresa de TI, que queira ser realmente competitiva no mercado, que não esteja a contratar recursos fora de Portugal. A nossa estratégia passa sempre pelo talento português, mas também por contratar profissionais qualificados lá fora, sendo que neste caso o objectivo é trazê-los para Portugal. Vamos alargar o trabalho em alguns mercados, como é o caso do Brasil, e explorar novos, como o Paquistão e a Índia.”

Edson Leite acrescenta: “Não seguimos uma estratégia suportada por benefícios específicos. Todo o ambiente que proporcionamos aos nossos colaboradores, seja de trabalho ou de lazer e bem-estar, faz há muitos anos parte do nosso ADN e não é visto por nós como benefícios, mas como algo que toda a gente deveria ter. Não é por termos massagistas, mesas de matraquilhos, um clube de vinho ou outros elementos que as pessoas ficam. Fazemos entrevistas de offboarding e não é por aí que conseguimos reter o talento. Não acredito que os colaboradores abandonem as empresas. Eles abandonam os seus Team Leaders. Se estes os conseguirem inspirar, ajudar a crescer, e se a própria empresa valorizar as suas pessoas e apostar no seu bem-estar, os colaboradores não querem sair.

O CEO da Multivision reconhece que, em termos de negócio e de clientes, o cenário pandémico não alterou muito as regras de jogo, nem penalizou o negócio, mas admite que o grande desafio dos últimos dois anos foi não deixar deslaçar a cultura da empresa e a relação entre todos.

Com projetos nacionais e internacionais junto de software houses, operadores de telecomunicações e de empresas com necessidades de talento altamente qualificado e especializado na área das TIC, a empresa quer manter a sua estratégia de expansão em solo nacional e internacional, onde já está presente em países como a Holanda, Noruega, Fiji ou Angola. O negócio internacional neste momento representa entre 20% e 25% do volume de negócios.