Queixas contra o SEF aumentam 28% desde o início do ano

O atendimento (dificuldades na marcação, remarcação, agendamento e outras formas de contacto com o SEF), continua a ser o principal motivo de reclamação.

O Portal da Queixa continua a observar um aumento do número de reclamações dirigidas ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Entre 01 de Janeiro e 31 de Maio deste ano, as queixas registadas contra o SEF aumentaram 28% em comparação com o mesmo período de 2021. Os problemas com o atendimento estão na origem de 85% das reclamações recebidas.

Numa altura em que o papel do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras está sob reflexão e em que se verificam dificuldades em manter o normal funcionamento do Aeroporto Humberto Delgado – com episódios que se repetem de filas de espera no controlo dos passageiros -, o Portal da Queixa foi analisar a satisfação dos cidadãos face ao organismo.

De acordo com análise efectuada, entre os dias 01 de Janeiro e 31 de Maio de 2022, o número de reclamações regista um crescimento de 28%, em comparação com o período homólogo.

O atendimento (dificuldades na marcação, remarcação, agendamento e outras formas de contacto com o SEF), continua a ser o principal motivo de reclamação (85% das queixas). Esta situação tem reflexo na dificuldade de renovação ou emissão de títulos de residência, revelam 50% das exposições reportadas. Também os atrasos no envio de documentos são a causa de 24% das reclamações apresentadas pelos cidadãos estrangeiros.

A página do SEF no Portal da Queixa traduz a insatisfação dos consumidores que procuram o serviço, uma vez que, apresenta um Índice de Satisfação de apenas 15,1 em 100 e, nos últimos 12 meses, o seu desempenho corresponde a uma taxa de resposta cifrada em 13,6% e uma taxa de solução de 14,4%.