Receitas de Serviço da Vodafone crescem 7,2% para 1.061 M€

As Receitas de Serviço atingiram 1.061 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 7,2% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

A Vodafone Portugal apresentou esta terça-feira os resultados do ano fiscal 2021-2022. No final de Março, as Receitas de Serviço atingiram 1.061 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 7,2% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

No mesmo período, de 01 de Abril de 2021 a 31 de Março de 2022, as Receitas Totais cresceram 7% face ao período homólogo, para 1.160 milhões de euros.

Os resultados apresentados pela empresa foram sustentados pelo crescimento do negócio fixo e pela melhoria do segmento móvel, embora o ciberataque de que foi alvo em Fevereiro tenha condicionado o desempenho do quarto trimestre.

A base de clientes do serviço fixo da Vodafone atingiu 878.000 no final de Março de 2022 (+7,8% YoY), dos quais 808.000 são clientes do serviço de televisão (+7,9% YoY).

No final do quarto trimestre do ano fiscal da empresa, a rede de fibra (FTTH) estava disponível para 4,1 milhões de casas e empresas (+10,1%).

De acordo com Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal, “o exercício fiscal de 2021-2022 foi desafiante. Foi um ano ímpar, impactado pelos efeitos da pandemia e os desafios em torno do leilão de espectro do 5G (tais como o atraso, a duração, os valores, os novos entrantes e as exigências do Regulador). Com resiliência, investimento e diversificação, estávamos a conseguir contornar estas condicionantes e a ganhar quota de mercado. Estávamos confiantes que este seria um ano de referência. No entanto, cerca de dois meses antes do seu término, fomos alvo do ciberataque que impactou não só a nossa rede e o País, como o exercício fiscal do último trimestre. Apesar de todos os obstáculos, a Vodafone Portugal conseguiu manter a sua tendência de crescimento nos múltiplos indicadores”.

Fonte: Vodafone